Aos meus pais, avós e amigos.
A toda vida...
A toda a natureza..

Traduzir / Translate this blog

Aparição

Aparição - quando a noite caíu Letra de Pedro Campos

1
Quando a noite caíu
Ele não sabia que ainda estava aqui
A memória do que partiu
O resto da solidão

2
Quando a noite caíu
Ele não sabia onde estava o tempo
E ao correr pela noite descobriu
Que não há paraíso nem inferno
O mundo está aqui...

Refrão 1

Olhou o rosto do seu rosto no espelho
E uma sombra enfeitou-lhe o instante
Recordou todo o seu caminho, a sua rota...
Sentiu-se perdido, cansado, iludido...
Sentou-se e pensou para si mesmo...
Depois de tanto correr
Percebo... nunca tive um verdadeiro sentido por que viver...!

3
Ele pensava que seria diferente
Ser feliz sem lutar pela felicidade
E a amargura que jurou não sentir
Ensinou-lhe que não se deve jurar...!

4
Agora os dias passam devagar
Umbrais, frios, cadentes
Sentia a solidão morder-lhe a carne
O que tinha entre o corpo e a alma...
E então... chorou... e sorriu...
Correu para a janela...
E sem saber o que sentir...
Olhou o reflexo no vidro da janela...

Refrão 2

Olhou o rosto do seu rosto no espelho
E uma luz iluminou a sombra que lhe cobria o instante
Recordou todo o seu caminho, a sua rota...
Depois de sentir-se perdido, cansado, iludido...
Caminhou em frente... abriu os braços
E chorou comovido...
Depois de tanto correr
Percebeu que nunca tivera um rumo na vida...
As suas lágrimas escorreram-lhe pela face...
E caíram no chão...
E de braços abertos... caminhou para a janela aberta...
E... na aparição de si mesmo...
Abriu as asas do seu sorriso... e voou...

Agora... ele era livre...
No rumo de uma aparição...!

Pedro Campos

Sem comentários: