Aos meus pais, avós e amigos.
A toda vida...
A toda a natureza..

Traduzir / Translate this blog

Cortinas da Ilusão

Cortinas da Ilusão - Letra de Pedro Campos


1ª estrofe

Desces as cortinas da tua sala
Enquanto corres os sabores de uma vida perdida
Ao ritmo de um pêndulo de joalharia nobre
Olhas o mundo por detrás das janelas transformadas
E assistes assombrada a um mundo que nunca tinhas olhado ou sequer entendido

Refrão

De olhos iluminados pelo reflexo da lua
Os olhos de um estranho entram pela tua porta
E no teu mundo, enclausurada, despertas meio embriagada
Percebes que tens de abrir os olhos
E desccer com os dedos do teu coração
As correntes que te prenderam
Às cortinas da ilusão

2ª estrofe

Entregas as mãos em silêncios rotundos no silêncio
E um ruído de mistério percorre cada gota do teu sangue ígneo
Pareces alienada por um vento de história e histeria
Aconteces-te abandonada, no tempo em que a tua vida te pertencia


Pedro Campos

Sem comentários: