Aos meus pais, avós e amigos.
A toda vida...
A toda a natureza..

Traduzir / Translate this blog

Dentro da noite...

Dentro da noite


Hoje a noite está calma...
As nuvens de chuva vão lentamente tapando a lua que nos ilumina...
A lua nocturna do amor... do sonho e da fascinação...
Essa lua que nos observa de longe...
Mas que entende a música ritmada dos nossos corpos...
Como se vivesse dentro de nós...

A chuva começou a cair...
O cheiro de terra molha... exala-se da terra húmida...
E invade-nos... envolve-nos... numa atmosfera estranha...
Num ambiente humido e simbiótico...
Numa atmosfera que realça a tua imensidão...
Que me induz a contemplar-te...
A sentir-te... a absorver-te...
A questionar-me...

Quem és tu? Que me cativas...
Quem és tu....?
E quem sou eu!!!?

E entendo...
Entendo... pelo brilho da lua no teu olhar...
A resposta está apenas em ti...
Na tua pele... clara e perfumada...
Timbrada a claridade...
Qual poema vivo...
Ou obra prima da humanidade...
Tu és quem eu sinto...
E no entanto... não sei quem és tu...!
E tu... talvez não saibas... quem sou eu...

Talvez... sejas o rumo do vento...
Ou a melodia de um bando de gaivotas... ecoando no abismo de uma enseada...
Talvez sejas a música de um piano...
Ou o abraço... fraterno... da eternidade...!
Talvez sejas unicamente a minha lua...
Ou talvez... como sempre...
A ausência sentida... na escrita de um poema...
Uma alma encarnada nas palavras...
No rumor do horizonte nocturno.. invernoso...!
Algures... em algum lugar...
Em algum tempo...
Aqui... dentro de ti e de mim...
Na impossibilidade de acontecermos...
Por sermos apenas rascunhos num papel...
Por sermos apenas aquilo que já fomos...!

Observo-te...
Como a musa mais bela que conheci...
A menina mulher... mais doce... e mais forte...
A bela donzela de um filme intemporal...
Que se revela... como em segredo...
Num mistério da natureza...
Um mundo inteiro por navegar...
E por descobrir...
Por consagrar...!

És única...
És inalienável... e surpreendente...
Num momento... a rebeldia da juventude...
Noutro momento... a inocência da infância... e a maturidade trazida pelos obstáculos ultrapassados...
Pela experiência de vida...!
As linhas condensadas... de um ser-se pessoa... na incerteza subtil desse sorriso...
E assim...
Vou-me apaixonando por ti...
Continuando sem saber quem és tu..!
E já não sabendo muito bem... quem sou eu..

Este eu...
Que está aqui...
À tua frente...
Olhando-te e sentindo o teu olhar...
E embarcando nesse brilho mágico... tão perfeito...
Nessa bola de cristal alquímica...
Que transforma o éter em ouro...
Que transmuta essa noite num elemento transcendente...
Que te transforma...
Que me transforma...
Em algo mais sublime... mais subtil...
Nos transforma num só...
Unido... conjunto... sentido...
Nós... na noite...
E a noite... aqui!
Dentro de nós...!

E por fim...
Tocando a tua mão...
Sentindo o teu calor...
Os traços do teu corpo...
O teu pulsar...
Provando o sabor do teu beijo... aveludado... e repleto de alma...
Contemplo a suavidade do teu toque...
E sinto-te...!! Sinto-te... magnificientemente perdido em ti...!
Perdido... em tudo...
Aqui... dentro da noite...
Dentro de um sonho...
Dentro de nós..!


Pedro Campos - Algures na eternidade

Sem comentários: