Aos meus pais, avós e amigos.
A toda vida...
A toda a natureza..

Traduzir / Translate this blog

No limiar de mim


No limiar de mim (dentro de mim) - Letra de música de Pedro Campos

1

Na melodia do meu pensamento

Fecho os olhos

E viajo sem fim

Enlaço as mãos nos cordéis do infinito

Guiando-me pelas candeias acesas na noite


2

Essas que iluminam a noite da minha solidão

Essas que iluminam a minha escuridão

A minha solidão...!

Esta solidão...!

Ponte 1:

Talvez exista um oásis no deserto

Talvez exista uma chama dentro do vazio

Talvez exista um rastro perdido que decifre o mistério

Talvez exista uma solução para esta solidão

Mas não a encontro... em lugar nenhum...

Refrão:

Talvez esteja dentro de mim

Como o tempo e o espaço entretidos num jogo de sorte

Talvez esteja dentro da noite, dentro desta solidão

Na ausência de umas mãos que se perderam...

Talvez esteja nas saudades que tenho das tuas mãos... dessas mãos...

E estou perdido aqui...

Perdido numa face do infinito... do fim.. do limiar de mim...

Dentro da noite... dentro da solidão....

Algures... no limiar de mim...


3

No dia da noite, nesse dia, nessa noite, esses braços de cristais dos teus olhos

Esculpidos pelo vento, tornados movimento

Esses olhos, esse tempo, esse corpo perfeito...

Enlouquecem-me... e rodopio na minha insanidade... num cheiro de termor... de torpor... de cansaço...


4

A sedução e a solidão e o mundo de cera... de uma vela acesa...

Transformadas numa ilusão que ficou no ar

Num beijo por dar...

Mais um passo a caminho dessa solidão...


5

Não entendo o porquê da tua indiferença

Não descubro a razão dessa frieza

Com que os teus olhos intensos

Transformam os meus...!


Ponte 2:

Talvez exista um outro caminho

Uma chave secreta que possa encontrar

E que com ela possamos entrar

Dentro de nós e descobrir o que se passa... aqui...

Dentro de nós...! Dentro de mim...


Refrão:

Talvez esteja dentro de mim

Como o tempo e o espaço entretidos num jogo de sorte

Talvez esteja dentro da noite, dentro desta solidão

Na ausência de umas mãos que se perderam...

Talvez esteja nas saudades que tenho das tuas mãos... dessas mãos...

E estou perdido aqui...

Perdido numa face do infinito... do fim.. do limiar de mim...

Dentro da noite... dentro da solidão....

Algures... no limiar de mim...


Aqui...


Dentro de mim...




Pedro Campos - Algures...

1 comentário:

Anónimo disse...

maravilhoso poema...um pouco triste...amigo, da tua poesia retiro inspiracao e forcas para continuar a amar....porque amar e o caminho para a plenitude do ser
um beijinho da sempre amiga Ariete