Aos meus pais, avós e amigos.
A toda vida...
A toda a natureza..

Traduzir / Translate this blog

Caminhos adversos na fuga à solidão

Caminhos adversos na fuga à solidão - Letra de Música de Pedro Campos

1

Sentado, ali,
Junto à areia salgada
Olho com fascínio
A lua a iluminar a madrugada

E escuto, no silêncio, os pensamentos que me invadem
A memória do teu sorriso
Reflectido na água espelhada


2

Trago na bagagem o que sinto por ti
As cores, as músicas, os sonhos
O teu mundo inteiro aqui...!

Tu trazes a incerteza e a lua cheia dentro de ti
Na voragem dos dias que passam
Trazemos um diário rasgado onde fomos escrevendo os nossos desabafos!

Ponte:

E assim vamos os dois
Viajando na magia das palavras
Sem termos medo de ser quem nós somos
Sem termos medo de ficarmos encalhados no mar..

Refrão:

Dei-te a mão junto do céu
E seguimos unidos pela estrada
De um silêncio expressivo
Perdidos, unidos, dispersos
Sem bússola ou orientação
São assim os caminhos adversos
Na fuga à solidão...!


3

A aurora já se alinha
Entre o céu e o mar...
Agora pegamos no leme da vida..
E avançamos sem parar...

E no firmamento celeste, alucinamos loucamente
Entre a penumbra da noite e o amanhecer do dia
Ficamos assim, unidos, separados... à espera do amanhã...
À espera do sempre...

Ponte:

E assim vamos os dois
Viajando na magia das palavras
Sem termos medo de ser quem nós somos
Sem termos medo de ficarmos encalhados no mar..


Refrão:

Dei-te a mão junto do céu
E seguimos unidos pela estrada
De um silêncio expressivo
Perdidos, unidos, dispersos
Sem bússola ou orientação
São assim os caminhos adversos
Na fuga à solidão...!


Pedro Campos - Algures no tempo e no espaço...

Sem comentários: