Aos meus pais, avós e amigos.
A toda vida...
A toda a natureza..

Traduzir / Translate this blog

Amanhã...


Amanhã




Amanhã
Sei que acordarei de novo a sonhar
Porque amanhã
O ontem não mais fará ferimento
O ontem não mais terá dor
O ontem será como todos os ontens que já passaram...
Dias passados... que ficaram na nossa memória...
Neste contínuo ritmo de estar vivo..

Amanhã
Sinto que estarei mais forte
Porque amanhã
O peito será maior e mais imenso
O crescimento da alma terá mais fulgor
O instante não mais será como todos os instantes até aqui...

Amanhã...
Os instantes serão diferentes...
Instantes que vibram mais... e me invadem com amor...
Com fé... com alma... com sonho...
Com a melodia imperiosa de uma lira pautada de sabor...
Pautada de coragem para continuar a acreditar...
Na inexplicabilidade do sentir...
Na loucura lucida de te amar...

Amanhã
Tentarei não voltar a ficar triste...
Como no dia de ontem estive...

Amanhã...
Ousarei ser mais eu dentro e fora de mim
Porque amanhã
Serei a força que sempre fui... sem o ser...
Amanhã voltarei da viagem em que embarquei...
Amanhã estarei de novo aqui...
À tua espera...
No prazer de olhar a maresia...
Suavemente assim... a sentir plenamente...
A sentir-te... com alegria...

Amanhã...
Voltarei concerteza a acreditar...
No inacreditável...

Amanhã...
Voltarei de novo a estar vivo...

Amanhã...
Voltarei a sonhar... a rir... a cantar.. a dançar quieto na fantasia dos meus tempos ausentes... daqui...
Amanhã... voltarei a encantar-me com a noite e com o dia.. com o mais simples e com a magia...
Amanhã... voltarei a sorrir para as estrelas... e a olhar a Lua com a ternura de sempre...

Amanhã...
Deixarei de lado... as amarras e os grilhões do mundo...
Amanhã... esvoaçarei pelo sol nascente... livre... livremente...
Rumo a mais um entardecer encantador...
Rumo a mais um mágico poente...!

Amanhã...
Não continuarei a ter de contar quantos dias faltam ainda...
Para o amanhã... chegar...
Porque amanhã... não poderei deixar de contar as histórias do meu sorriso..
Nem poderei deixar de escrever poesias felizes...
Porque... amanhã voltarei a estar aqui...
Aqui... totalmente...

Amanhã...
Estarei bem melhor...
Assumindo o que sinto... o que sou...
Assumindo... que voltarei a ter dias... como ontem...
Dias.. em que me sentirei mal...
Dias... em que nada fará sentido...
Dias... em que me sentirei sozinho e vazio como um refugiado do mundo...
Dias... em que estarei exposto ao vento cortante...
Esse que poderá voltar a ferir-me amanhã... noutros amanhãs...
Dias... em que estarei completamente perdido...!
Mas...

... E há sempre... mas...

Dias... em que saberei que... passarão a ser ontens... de outros dias que já foram... hojes...
Dias.. que em instantes... deixarão de ser dias... e passarão a ser noites...
Desses dias que passaram e hoje são apenas memórias...

Dias.. que sucumbem... na loucura do tempo...
Dias... que esperarão mais outros dias... para ser dias... como amanhãs...
Desses dias... que sempre virão...!

E aí...
Nesses dias de amanhã...
Voltarei a saber e a sentir... como nesta noite...
A esperança de voltar a acreditar no amanhã...
Sem que isso me obrigue a pensar como agir no instante em que penso...
Quando ouso sequer pensar o sentir que não se deve pensar...
Mas que se deve viver, sentir, acordar e despertar...

E amanhã...
Quando eu... voltar a ser eu...
Serei de novo... feliz...
Voltarei... a acreditar... no inacreditável...
Por te amar... apenas por te amar...

Assim... a ti... essa luz a brilhar...
No topo de um palácio situado no cimo de uma montanha inacessível...
De uma terra sem nome e sem espaço...
De mais um conto de encantar... sem título...
Em que acreditei...
Em que te perguntando... sem te perguntar...
Perguntando... se devo ou não continuar a acreditar...?
A acreditar...?

... a acreditar...
Mesmo que saibas...
Mesmo que nós saibamos...
Que mesmo que não deva continuar a acreditar...
Continuarei...
Porque acreditar faz parte de mim...
E tu... és em quem eu acredito...!
És tu... sim... tu...
Tu...

Tu...
Que sabes bem isso...
Inevitavelmente... sabe-lo...!
Sabes...

Sim...
Porque amanhã...

... Amanhã...
Sei que acordarei de novo a sonhar contigo...

Sim...
Porque amanhã...
O ontem não mais fará ferimento
O ontem não mais terá dor
O ontem será como todos os ontens que já passaram...
Dias passados... que ficaram na nossa memória...
Neste contínuo ritmo de estar vivo....

... Assim...

Amando o mundo....
Amando a natureza...
Amando o sonho...
Amando... o teu sorriso...
Amando-te a ti...
Meu segredo...

Amanhã...
E em todos os amanhãs que vierem...
Para sempre...

Sempre...
Assim...



Pedro Campos - Algures no tempo e no espaço...

Sem comentários: