Aos meus pais, avós e amigos.
A toda vida...
A toda a natureza..

Traduzir / Translate this blog

Só Tu... Para sempre Tu...


Só Tu... Para sempre Tu...


Olha para mim... meu amor...
Olha para mim... e sente-me...
Entende-me no equilíbrio ténue da voz...
Penetra o teu olhar fundo em mim
E absorve-me, diluído e imenso como um todo...
Vago e perpétuo...como o universo
Cúmplice e secreto... como o que te segredo ao ouvido...
Indizível... e completo... como o que sinto...
Em ti...
Por ti...

Olha para mim... fascinação...
Decifra os gradientes que pintam o dentro do meu dentro...
E saboreia os ritmos do meu corpo...
Lambe as gotas húmidas do meu olhar...
O timbre alto e ébrio do meu grito..
Sacode a saliva dispersa do meu voar...
E leva-me contigo...
Leva-me contigo...
... Para onde quer que vás...
... Para onde quer que estejas...
... Para esse lugar de infinito...
Que há em ti...

Ouves-me?
Consegues compreender o que te digo?
Escutar o que falo...?
Sentir o que sinto...? O que peço?

Olha para mim... assim...
E vê-me nú, despido...aberto...
Entregue a ti...
Desperto...
Disposto a sonhar...
Com coragem para amar...
E vontade de caminhar... neste empedrado... celeste...
Que é o caminho para ti...
Em ti...
Por ti...

Eu sinto-te... e conheço cada instante do teu sorriso...
Entendo cada espaço do teu olhar...
Cada luz do teu sonhar...
E nesse latejar imenso...
Pulso em ti...etéreo...
No deleite lúbrico, autêntico, perfeito...
De te amar...

De te amar...
Tão profundamente quanto a fundura excessiva que há no existir...
Tão perdidamente quanto a insanidade louca, original, sapiente e lúcida...
Que há no... estar aqui...

Ouves-me...?
Entendes o que te conto...? O que te digo...?
Vislumbras a cor amante da minha alma?
O dilúvio colossal da paleta de cores que esboça um semblante imensurável de ternura e prazer...?
Vês...? Ouves?... Sentes...?
O bater trémulo do peito...
O excesso insistente e dedicado
Com que cresce essa lagoa azul
Perdida entre os canaviais do sonho...
Que somos nós...

Responde-me...
Docemente singela...
Rainha do cosmos...

Responde-me...

E quero-te...
Quero-te mais do que o querer sustém...
E quero-te feliz... harmoniosa e sorridente...
Quero-te louca, lúcida, excitada, contente, febril, emergente...
Sedutora... seduzida... voluptuosa...crente em nós... crente em ti...
Enfim... crente...

Quero que corras...
Que andes e corras por caminhos desconhecidos...
Como um descobridor de terras sem fim, para além do horizonte...
E que avances... que lutes...
Que avances e lutes... por ser feliz...

Que saltes e grites... e cantes e rias e chores... e ames...
A natureza... as árvores... as flores... os animais... os rios,... os mares... os oceanos infinitesimais... e mais... muito mais....
Muito mais dentro de nós... dentro de ti...
Paisagens sem nome....
Nomes sem paisagem...
E templos de cor...

Quero que ames... a própria vida...
Como um segredo único e sublime que se nos revelou...

Quero que te deleites com o amanhecer e o pôr-do-sol...

Cada momento que passamos juntos...
Que sonhamos juntos...
Que rimos juntos...
Que choramos juntos...
Que vivemos... juntos...
E que te delicies com os seus cheiros repletos de eternidade...

Quero que mores...
Que mores nos meus sonhos e nos meus instantes mais infímos...
E que estejas em todas as palavras de poesia e contemplação...
Que eu ou alguém possa vir a escrever, a compor, a criar...
A imaginar...

Quero que sejas capaz de rir-te docemente...
Com esse sorriso capaz de transformar o mundo no seu mais gélido momento...
Numa fogueira de paixões e entusiasmos ardentes que glorificam tudo...
E que fazem do devir... uma ideia sem fundamento...
Porque...nos olhos do teu olhar... vistos pelo meu olhar...
Tu transmutaste-te... com serenidade...
Numa exalantemente perfumada eternidade...
Essa eternidade...
Que és toda tu para mim...
Tu...
Só tu... para mim...

E quero-te... por completo...
Que sejas tu própria... sem zonas restritas no pensamento...
E que te entregues à vida... como eu me entrego a ti...
Que sejas...dolente e contente, explosão imensa, raios de sol, cintilância efusiva do amanhecer...
Passos de corça, voo de mariposa, andorinha equidistante, sacudir de pluma, divagante de emoção... fénix absoluta e ardente...
Apaixonante... e brilhante...
Livre e mareante...
Perfeita e singela...
Como já és...

E quero...
Quero que percorras o perto e o longe... como o vento...
E que sintas o sonho e a miragem...
Como sentes o baton fugir-te nos teus lábios...
Quando são tocados encantadamente pelos meus...
E as tuas mãos nas minhas...
Os teus dedos nos meus dedos...
E o carro... nós no carro...
E os vidros nublados...
E o infinito lá fora...
Somos nós ali dentro...
Naquele amanhecer dourado...
Distantes de tudo e de todos...
Com o areal imenso à nossa volta...

E amo-te.... meu amor... amo-te...

E quero-te...
... Serena, ebúrnea, estridente, cúmplice... provocante... aliciante... e confidente...

E sonho-te...
Sonho-te... com cada grão de força que há no cosmos...
Com cada aura desperta de magia e deslumbre...
Que possas ser.... tu.... só tu... o meu amor...

O meu doce amor...
Só tu...
Para sempre...tu..
Minha eternidade...

Amo-te...



Pedro Campos


Mais um poema sobre nós... e uma breve síntese de quem somos... em forma de versos...

«(...)

Olha para mim...meu amor
Quis a conjugação do tempo e do espaço
Num ifninitesimal momento
Que eu fosse o Poeta e tu a Cinderela
E a nossa história fosse...
Como todas as histórias de amor...
Encantada e plena de nós...
É isso que nós somos...
O Poeta e a Cinderela...
Que se amam...

(...)»

Sem comentários: