Aos meus pais, avós e amigos.
A toda vida...
A toda a natureza..

Traduzir / Translate this blog

Excelsamente amando-te



Excelsamente Amor


Já se ouve a música a tocar...aqui...
Os nossos sons...
As nossas melodias...
As nossas músicas...
Companheiras do nosso amor e da nossa história...
Fazem-se testemunhas presentes
Da nossa emoção e intensidade sagradas...
De excelsamente querer-te e sonhar-te...
Até à eternidade mais longínqua de mim....

Tu estás semi-nua...
A luz das velas toca-te suavemente...
E o teu corpo absorve essa luminosidade...
Como uma regata imensa... repleta de vida...

Num ambiente de desejo e imaginação...
Realçam-se os teus olhos...
Realçam-se as tuas formas sumptuosas e ardentes...
E os teus sonhos... nos meus sonhos...
A tua alma... no meu tempo...
Num misto de doçura e fragilidade eloquente...
Que ecoam no ar como um sopro cândido de inocência e delicadeza
Uma ternura extasiante...
Um sentido direccionado para o infinito mais profundo...
Que atinjo dentro de mim...
Amando-te...
Excelsamente assim...

E apaixono-me cada vez mais...
Cada vez mais... aprofundadamente...
Ao centro do dentro de mim...!

E levantas-te...
Eu acompanho os teus movimentos subtis de encanto...
E entregamos as mãos um ao outro...
Entregamos as nossas ansiedades, medos e desejos..
Numa cumplicidade que só na nossa sensibilidade arrebatada...
Pode acontecer...

E no ar...
No ar... a música toca os nossos beijos e abraços...
E tu...
Tu... moves o rosto com delicadeza... sedução...entusiasmo...
E eu sigo o teu rosto....
Sigo o teu sorriso...
Sigo-te... na luz e na sombra que se fazem ali...
Sigo-te...
Quero-te...
Seguindo-me em direcção ao perene momento da existência feliz...
Que és tu...
Que és tu... aparição etérea...
Estremecendo... em mim....
Sou penetrantemente feliz... contigo...

E os teus lábios...
Os teus lábios... brilham na noite
Os teus olhos... elevam-se e possuem-se de cor...
E o teu corpo vibra...
E o meu gesticula o querer-te
Excelsamente amando-te...

E dançamos...
Dançamos...
Seguimos nas ondas daquele mar
O ritmo do peito sentindo impressionantemente
A loucura lúcida daqueles momentos...
Daqueles momentos em que não há palavras para descrever...
Em que tudo transcende a restrita dimensão do que dizemos... do que somos...
Quando tentamos escrever...destilando... o que sentimos...
O indescrítvel e indizível da nossa verdade...

E...
Deslizamos no chão...
Despidos entre as paredes... e um tecto sem rosto...
Os nossos pés... pouco a pouco...
Parecem querer elevar-se sob o céu daquele oceano...
E eu...
Eu deixo de ter medo....
E vivo-te...
Abraço-te...
Sublimemente sou eterno em ti....
E as mãos agitam-se...
Seguro-te...
Tu seguras-me...
Aperto-te a mão com força...
Apertamos os nossos corpos um contra o outro
Como as ondas que embatem nos rochedos da nossa praia...

E aproximamos os nossos lábios...
Aproximo os meus lábios dos teus...
Passeamos ali... com frémito e tranquilidade...
O gesticular desejante das expressões múltiplas dos nossos lábios...
Gotejando o sabor delicioso da tua boca...
Na eternidade de um beijo...

E mordem-se...tocam-se...abraçam-se...
Os lábios húmidos e vocifrantes de ânsia, de sede, de fome... de nós....
E num instante...
Tu humidifica-los de novo...
Eu... também...
E sinto o teu perfume que me encanta e exalta e leva ao céu...
E os lábios tocam-se... novamente... e separam-se... e tocam-se... e afastam-se... e chocam...
E apertam-se...no segundo da respiração...
E respiramos a mesma respiração...
Respiramos o mesmo ar...
O mesmo ar que nos faz respirar e suspirar e amar...
Bebemos da mesma água...
E comemos do mesmo sabor...
E sentimos esse ar... e essa água... e esse alimento...
Ocupar o nosso corpo....
E a nossa alma...
Paulatinamente como um rio que chega ao mar...!

As línguas tocam-se....
E a textura é de uma maciez tal...
Que provoca a excitação da aura... e do infinito...universo dos sonhos por nós...
As nossas salivas... qual ambrósia divina... unem-se e conjugam-se num tempo presente...
Ao mesmo tempo... um tempo de sempre...
E transformam-se....
As nossas salivas fundem-se e misturam-se...originando um composto alquímico...genuíno...
Único, incomensurável, colossal...
E eu amo-te...
E tu suspiras...eu suspiro...
E sinto o ritmo cardíaco a aumentar... e a tua pele a arrepiar-se...
Veio o arrepio e a subtileza do desafio
De fazer-te sonhar...
De fazer-te...delirar...
Ali...na nossa noite...

E sinto o teu olhar...
Sinto o palpitar da emoção...
Sinto a energia do teu prodigioso, deslumbrante olhar...
E viajo em ti....
Viajo através dos teus olhos em mim...
Nos meus olhos por ti...
Através da sensualidade do teu corpo e da tua forma...
E toco-te todo o corpo...
E volto ao olhar...
Esses olhos...

E brilham...Esses olhos... luminosamente...
Cintilam com a fragrância do divino...
Como faróis que norteiam a distância entre a terra e o céu...
Entre as estrelas vibrantes e o luar na noite de um mar às escuras...
E corro-te todos os instantes...
E corro-te...cada centímetro do teu semblante...
Percorro-te todos os momentos, todos os espaços, todos os tempos...
Envolvendo-te com magia, sedução e poética...
A ti... mulher das estrelas...
Menina... quimera...utopia...
Amor... obra de arte... magia...
Genial asa esvoaçante...
Caravela navegante...
Jardim do Éden...excitante...
Que me abarca para lá de mim...
Fazendo-me lucidamente...
Louco... por ti...

E estamos ali...
Naquela sala... com a música a tocar...
E movemo-nos....
Dançamo-nos...
E explodimos...

As minhas mãos... na tua cintura...
Desvendam a textura da tua pele...
Revelando-lhe a temperatura...

E circundamos lagoas feitas de imaginação...
Desvendamos mistérios de sortilégio e adivinhação...
E visitamos todos os céus e estrelas imaginárias... naquela pista de dança..
E mergulho em ti...
Mergulhas em mim...
Numa confiança plena... comum...de mar salgado e doce...
De dois amantes...
Apaixonados...
E apaixonantes...

E os meus dedos...
Os meus dedos... em miragem...
Sobem o teu corpo...
E descem-no... em viagens constantes...
Intensas... sensuais...sonantes...
E toco-te....
Toco-te.. os ombros...
Beijo-te o pescoço... o queixo... e saboreio cada poro da tua pele... do teu ser...
E tu... tu... beijas-me...com intensidade...
E levas-me a uma excitação contínua... de deslumbre e eloquência...
E somos dois...
Somos dois...
Somos um...

E passo a passo...
Desaperto-te.... o vestido que te esconde...
E com os dedos suavemente.... dispo-te...
E tu... apertas-me contra ti...
E respiramos ardentemente....
As línguas torneiam-se e dançam... e fundem-se num só organismo....
E agarro-te...
Tu agarras-me....
E murmuro-te... o quanto te amo...
E tu....respiras fundo...
E tens os olhos fechados....
E o mundo aberto à minha espera....
E toco-te os seios....
Absorvo-te o cheiro...
Beijo-os...
Acarinho-os com doçura e carinho...
E seguimos...rumo ao quarto...
Toco-te...as nádegas...e as cuecas estão húmidas....
E amo-te... como nunca amarei ninguém...
E embarcamos numa união fenomenal...
Fazemos amor.... com os anjos celestes a tocarem as trombetas da magnitude e da felicidade...
Porque...estamos a cumprir quem nós somos...
E estamos a cumprir-nos um no outro...
E estamos unidos..
Dois organismos completamente unidos...
Eu dentro de ti...
Tu dentro de mim...
Amando...
Excitantemente e sumptuosamente...entregues um ao outro...
E tu soluças...e eu respiro...
E sinto ao mesmo tempo vontade de chorar e de rir de alegria extasiante...
E o teu gemido...
Ahhh..... o teu gemido..... enlouquece-me... totalmente...
É uma canção melodiosa...
Uma composição singular, perfeita...
Sentida por quem te vive...
E ama.... transdimensionalmente...

E somos duas almas....
Dois corpos nús...
Num quarto com cores feitas por nós...
E os nossos corpos ardem de quente...
A emoção rejubila...
A tremula aumenta...
O vibrante ritmo cantante dos corações agita-se e imensa-se...
E tu gemes....
E eu enlouqueço...
Tu enlouqueces-me....
E penetramo-nos um ao outro....
As nossas almas tornam-se numa força impensável...
Um uno etéreo, sublime e diáfano sentir...
Que comove de fascínio...até o nevoeiro mais denso da rua...
E... o ritmo aumenta...
O mundo parece não existir mais....
Parece que nada mais existe além de nós os dois....
Além dali...
E da nossa felicidade...

E surge o infinito...
A porta aberta do infinito...abre-se de par em par... no horizonte...
E tu sorris.... e as tuas expressões são... apaixonantes...
E uma lágrima cai do meu olhar...
Uma lágrima cai do meu olhar....
Dizendo-te... o quanto eu te quero....
E que és tudo para mim....

E essa lágrima conta a história do meu amar...
E tu sentes a minha alma a contar...
Tudo o que sou, o que fui, o que serei...
E sabes... sentes... a minha história toda...
Percebes que eu sou real...
E atingimos o clímax...ali...naquele momento...

Os nossos corpos movendo-se um sobre o outro...
Em movimentos incessantes... numa oscilação intérmina...
Prazeirosa... emocionante.... repleta...
E as minhas mãos enleadas nas tuas mãos...
Os teus cabelos presos entre os meus dedos...
Eu subo e desço sobre ti....
Estamos ali... e vibramos...ondulantes...os dois...
Como vagas de maré-cheia...
Que vêm e vão...
Decifrantes...
Dos nossos códigos...
Só nossos...
Tão nossos...
De fascínio e verdade...

Depois... o extase pleno....
E a explosão de energia...
Um orgásmico instante em que somos a própria eternidade...
Um só momento e fazemos parte da matéria mais etérea do universo...
Um gesto e somos transeuntes na transição entre o tempo e o não-tempo
Entre os universos paralelos da realidade e da irrealidade...
E a paz reina... e todo o mundo roda...
Ou talvez sejamos nós a rodar pelo universo inteiro...
Ali... em segundos... percorremos à velocidade da luz...
Todos os cenários visitados por nós...
Todos os lugares bonitos...
Os momentos perfeitos...
E os instantes perdidos...
Ali...
Naquele instante...
Somos um só...
Eterno fulgor...
E eu pergunto-te... : estás bem?
E tu... suspiro... acenas que sim...

Eu digo-te... ao ouvido...
Que eterno estarei sempre ali...
E que te amo...
Que vivo, creio e respiro...
Excelsamente amando-te...
Assim...

Para sempre...
Excelsamente amando-te....


Pedro Campos

1 comentário:

Anónimo disse...

Ler este poema é sentirmo-nos, revermo-nos... e como sempre quando escreves eu perco-me nas tuas palavras... mas é um perder que me faz sonhar...

Amo-te Poeta dos meus sonhos...