Aos meus pais, avós e amigos.
A toda vida...
A toda a natureza..

Traduzir / Translate this blog

Essa Magia doce


Essa Magia doce

(...)

Existe uma magia doce
Em cada acordar
Uma magia única
Que se desprende do ar
Que dança no horizonte
Bailando ao sabor do sonho
Um encanto celestial
Que se enlaça e dilui no olhar
E nos faz sorrir, nos faz cantar...
Que nos deixa sentir o mundo de um modo diferente...

Sim, existe uma fantasia em cada acordar...
Quando abrimos os olhos no amanhecer...
E olhamos essa magia única
Que persiste em nós
E existe em nós...
E acontece em nós...
Em nós... até morrer...
E é isso...
Esse sentido, essa condição... essa verdade... esse ahimsa...
É isso... o amor verdadeiro...
É isso... o que tu és para mim...
É isso... o máximo que as minhas palavras vazias poderão alguma vez dizer...
E tu...
Ahh...
Tu... és muito mais do que essas palavras...
Muito mais do que essas palavras que poderiam tornar um poema mais bonito ou mais completo... ou até mais perfeito... e mais próximo do belo... ou isto... ou aquilo...
Mas para quê complicar... o que é simples...?? Para quê??
Já houve um tempo em que costumava complicar tudo...
Mas para quê fazê-lo agora?
Para quê?
Se o que te quero dizer... é apenas...
Que te amo...
Que te amo tanto quanto a minha inexistência ou existência poderão consentir...
Tanto, tanto, quanto a imensidão de estrelas que existem... quanto a imensidão de estrelas que já não brilham mais... e ainda... tanto quanto... a miríade de estrelas que estão ainda por existir...
Tanto.. quanto o tanto que o tanto pode conter...
Tanto... como tudo o que já vi...
Tanto... quanto o tudo.. e o infinito.. e plenitude... e o apogeu.. e o clímax... e o limiar da ascensão... a um paraíso terreno... celestial... interdimensional... que és tu... númen...
Tanto... quanto a simplicidade... de te amar...
Tanto.. como amo...
Independentemente da impossibilidade de acontecermos...
Independentemente de achares bem ou achares mal...
O facto... é que te amo... e amarei para sempre...
Porque sei...
Que não és nem a porta errada... nem a porta certa...
Porque não existem portas erradas ou certas...
Existem pessoas... sonhos... amor...
E tu... és tudo isso para mim...
Tanto.. tanto... quanto do tudo que o tanto pode conter...

Até sempre...
Porque és tu... só tu... essa magia doce...
Que me custa não dizer...
Dizendo...


(...)

Pedro Campos - algures no tempo...

Sem comentários: